Pantanal em Chamas

O pantanal está em chamas, e isso não é uma figura de linguagem. Os principais biomas do país estão literalmente sendo consumidos por queimadas e incêndios generalizados sem precedentes, resultado de uma mistura explosiva de secas severas, queimadas criminosas e absoluto descaso proposital do poder público com a proteção do meio ambiente. Mas até que ponto essas tragédias poderiam ser evitadas e combatidas?

A destruição ambiental não respeita fronteiras, nem biomas, e o Brasil enfrenta hoje uma das piores crises ambientais de sua história, com consequências potencialmente danosas para toda a sociedade.

No Pantanal, maior planície interior inundada do mundo, de janeiro até o dia 6 de setembro os incêndios já atingiram mais de 2,3 milhões de hectares, que equivale a 15% do bioma (15 cidades de São Paulo). Sendo que destes, 98% dos incêndios tem origem em ações humanas (Ibama/Prevfogo) que são, principalmente, para a limpeza de pastagens, de material de desmatamentos e das estradas.

Com a disponibilidade de imagens satelitárias e a visualização direta é possível identificar autores do crime, mas raramente se tem notícias de sua identificação e de que sejam processados e condenados, acabando assim saindo impunes e cada vez destruindo mais pelo sentimento de inconsequência e descaso.

O Pantanal vive a pior seca dos últimos 47 anos. Muitas áreas que normalmente alagam, este ano ficaram secas. A combinação de um clima mais seco à outros fatores, como a disponibilidade de material combustível (madeira, folhas, restos do desmatamento) e a fontes de ignição, aumenta drasticamente as chances de ocorrência de incêndios. Todos esses processos têm influência drástica da ação humana.



Essas queimadas operam em um círculo vicioso: quanto mais queima, mais seco fica o clima local fazendo que a vegetação queime mais. Ao queimar a vegetação, são liberados gases do efeito estufa na atmosfera, potencializando as mudanças climáticas, que por sua vez causam aumento de temperatura e clima mais seco em diversas regiões do mundo.


O Pantanal é um hotspot de biodiversidade e possui a maior concentração de vida selvagem do continente. Uma população expressiva de onças pintadas vivem ali, o bioma também hospeda um dos maiores santuários de araras-azuis. No momento, essas e outras espécies estão drasticamente ameaçadas pelo fogo. Além das espécies, o fogo também prejudica elementos da economia local, como o ecoturismo e a pecuária pantaneira.


Até quando isso vai continuar? Crimes saindo impunes, absoluto descaso do poder público na proteção do meio ambiente… Proteger as florestas e os demais ambientes naturais é fundamental na luta contra as crises climáticas e da biodiversidade e cabe a nós resistir a este modelo de destruição.


Autoria: João Mendonça

Bacharelando em Engenharia Sanitária e Ambiental - UFBA



Quer nos referenciar? MENDONÇA, João. Esa Jr. Pantanal em Chamas. 2020. Disponível em: https://www.esajr.com/post/pantanal-em-chamas




12 visualizações

marketing@esajr.com

Whatsapp: +55 (71) 99276-4373

Horário de funcionamento: 08h - 17h​

Escola Politécnica da UFBA, 3º andar. Rua Aristides Novis, nº 2, Federação.

  • Facebook
  • LinkedIn - Black Circle
  • Instagram